VENGA VENGA: “QUEREMOS PROJECTAR-NOS NA EUROPA A PARTIR DE PORTUGAL”

Duo brasileiro sediado em Lisboa, os Venga Venga projectam mensalmente, através da sua residência no Musicbox, uma visão do mundo que é informada pela experiência diferenciadora da capital portuguesa, mas que é aberta aos ritmos que chegam de todo o lado e que fazem dançar em qualquer língua.

Que se pode esperar da apresentação de Venga Venga na próxima edição do MaMA, em Paris?

Um live set pensado como um concerto, muito comunicativo com o público e revelando a faceta mais performativa do duo de multi artistas, interpretando originais seus plenos de ritmos de dança e de vocalizações vibrantes, compondo o ambiente tropical-extravagante que os caracteriza.

Duo Brasileiro Venga Venga © Ana Viotti
© Ana Viotti

Quão importantes são estes eventos para se poder afirmar internacionalmente a carreira de jovens projectos musicais nacionais?

São muito importantes, sobretudo, como é o caso, quando extrapolam e vão mais além da simples ideia de nacionalidade e identidade nacional mediante um conjunto de sonoridades abertas às influências de outras músicas e outras regiões do globo, mas feitas e produzidas em Portugal, espelhando dessa forma a riqueza do contexto musical em Portugal e das suas múltiplas influências.

Duo Brasileiro Venga Venga © Ana Viotti
© Ana Viotti

Que sabor distinto podem os artistas portugueses oferecer ao mundo?

Os artistas portugueses ou sediados em Portugal, e sobretudo os mais jovens, influenciados e formados como pessoas, pela vivência portuguesa do dia-a-dia, primeiro pelo meio pacífico, de tolerância, em grande parte pelo carácter muito acolhedor das nossas cidades e das pessoas em geral, que neste momento do mundo é inegavelmente excepcional. E, especialmente, pelo ambiente cosmopolita, onde desfrutam de uma atmosfera muito propícia à criatividade e conexões globais, permanentemente a cruzar-se, a tocar juntos, a cruzar experiências e a colaborarem sadiamente uns com os outros. Isso têm em grande parte sido responsável pela  grande qualidade de inúmeros projectos musicais mais ou menos recentes. É esse sabor, da abertura ao outro, da diversidade, da descontração e da mistura de géneros e estilos em algo próprio e cada vez mais cantado em português, com o sabor próprio de uma língua que não é assim tão ouvida no meio musical, que distingue a música portuguesa. 

Duo Brasileiro Venga Venga © Ana Viotti
© Ana Viotti

Quais os próximos passos na carreira de Venga Venga?

Os próximos passos na carreira de Venga Venga são a consolidação do seu projecto artístico na Europa, lançando novo material agora a partir de Portugal e da sua vivência artística na capital portuguesa que mensalmente se expressa na Festa Venga Venga, realizada no Musicbox e que sintetiza toda a proposta artística do duo: artística, musical, estética e política. Depois de saídos do Brasil, onde já arrastavam verdadeiras multidões em vários eventos artísticos públicos, de rua, muitos deles de iniciativa e produção própria, Venga Venga quer propagar a sua música e a sua atitude artística ao velho continente, influenciando e deixando-se influenciar, defendendo com alegria, empenho e convicção, os direitos das minorias, o papel da arte na construção de uma sociedade mais livre e justa. 

A música como meio de comunicação privilegiado é um potente difusor dessa energia transformadora e um importante dissuasor de todos os tipos de opressão que o mundo hoje, de novo, enfrenta. Cada concerto e cada performance de Venga Venga é uma festa, mas no sentido da celebração da vida, da surpresa, da liberdade, do direito a ser quem somos.