PAUS: “JÁ FOMOS AO MAMA E FOI MUITO ÚTIL”

Hélio Morais é um agitador, não apenas pelo que faz nos PAUS (e Linda Martini…), mas também como agente de uma cada vez mais efervescente cena portuguesa. Foi com ele que conversámos sobre o facto dos PAUS integrarem a embaixada portuguesa ao MaMA em Paris.

Quais as expectativas para este salto até Paris para apresentação no âmbito do MaMA?

É um festival onde já estivemos e foi muito útil no sentido de criar contactos para eventos futuros. Agendámos alguns concertos depois da actuação. É isso que esperamos com esta actuação. Alargar o leque de contactos e mostrar a banda, como está actualmente, a promotores, com o intuito de agendar mais espectáculos.

Qual a importância deste tipo de eventos para a afirmação mais global das carreiras de jovens artistas nacionais?

Tudo pode ser importante e tudo pode ser insignificante. E é por isso que importa muito fazer o trabalho de casa. Este tipo de festivais tem a presença de muita gente da indústria (de agentes a editoras, passando por publishers, etc.), por isso importa fazer o trabalho de casa e preparar reuniões com quem entenda x artista em questão.

O mercado global tem cada vez mais sotaques e línguas: achas que a música portuguesa pode aspirar a um maior reconhecimento internacional?

Acho. Estou à espera do boom de algum artista a qualquer momento. Espanha teve agora a Rosalía. Tenho esperança de ver algo semelhante com artistas portugueses. É continuarmos o que temos vindo a fazer; investir em sair de Portugal, expormo-nos. Eventualmente trará frutos de forma mais ampla; pontualmente já tem vindo a acontecer.

O que é que os PAUS andam a planear para o futuro mais próximo?

Estamos a terminar o nosso quinto álbum e, por isso, a ida ao MaMA já meio que inesperada, acaba por chegar num óptimo momento. Vamos, também, apresentá-lo à SIM São Paulo, em Dezembro. E depois disso é tour.